quinta-feira, 27 de novembro de 2014

O GOL DO TÍTULO DO VASCO NO TORNEIO INÍCIO DE 1929

Festival preliminar foi realizado no Stadium Vasco da Gama




   Por muitos anos as ligas, associações e federações que antecederam a atual FFERJ promoviam festivais que abriam a temporada de futebol, preparatório aos campeonatos. Era o chamado Torneio Initium (Início), realizado em um único dia, em um mesmo campo, e com a participação de vários clubes.

   Os jogos corriam em dois tempos de 10 minutos cada; exceto a final com 30 minutos para cada tempo, em jogos eliminatórios cujo desempate se dava pelo maior número de escanteios quando houvesse igualdade de gols.

   Na foto vemos a final do Torneio Initium promovido no domingo, 31 de março de 1929 em São Januário, no exato momento do gol de Mario Mattos que deu a vitória ao Vasco contra o América por 1 a 0.

   O torneio contou com as equipes do Vasco, Bonsucesso, Andaraí, Botafogo, Flamengo, Fluminense, S. C. Brasil, Bangu, América e São Cristóvão.

   O Vasco jogou a final com Jaguaré, Hespanhol e Italia; Brilhante, Tinoco e Molla; Paschoal, Fausto, Russinho, Mario Mattos e Sant'Anna, substituto de Bahianinho, titular nas partidas anteriores.

   No detalhe podemos registrar para a memória vascaína a já existência da famosa quadra de basquete junto a curva, e que substituiu a primitiva quadra de tênis inaugurada antes mesmo do próprio Stadium Vasco da Gama.

Foto: Careta. Edição, texto, retoque digital: Memória Vascaína

domingo, 23 de novembro de 2014

O ESCOTISMO NO VASCO


Embrião do Departamento Infanto Juvenil foi criado em 1926



Festa de escoteiros em homenagem a São Jorge, comemorando o 6.º aniversário
 da fundação dos escoteiros vascaínos

   Há quem diga que o primitivo grito de "CASACA!" proveio desse grupo juvenil, imediatamente aproveitado e evoluído pela Turma da Praia, antigo grupo político dos remadores da garagem de Santa Luzia.

   Aqui temos os jovens escoteiros vascaínos em homenagem a São Jorge, comemorando o seu 6.º aniversário de fundação no dia 23 de abril de 1932, realizado no mezanino da histórica sede social da rua Santa Luzia.



   Na sala da presidência vemos os troféus do remo, além dos retratos do Comendador Almeida Pinho (presidente), Vasco da Gama (nosso patrono) e Antonio Silva Campos (vice-presidente e irmão de Raul Campos).



    As fotos, como não podiam deixar de ser, registraram o evento para a memória vascaína!

*Foto: Careta - Edição e texto: Memória Vascaína

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

O CAMPEÃO CARIOCA INVICTO DE TERRA E MAR DE 1945


A equipe base do Club de Regatas Vasco da Gama que levantou primeiro dos muitos títulos de campeão de futebol do Distrito Federal pela Federação Metropolitana de Futebol!





   A conquista se deu por antecipação a 11/11/1945, após a vitória do Vasco por 4 a 0 contra o Madureira e o empate do Botafogo contra o São Cristóvão em 0 a 0.




   Restava ainda o "jogo das faixas" a que o presidente Cyro Aranha se referiu quando da conquista antecipada: "O Almirante só poderá jogar no estádio da Gávea se entrar na faixa", contra o Flamengo. E assim o foi, convertendo-se a partida na famosa "Batalha dos Tijolos".




   O jogo fora iniciado a 18/11/1945, domingo. Naquela manhã o Vasco já havia se sagrado Campeão de Remo do Rio de Janeiro. A equipe ia sendo vencida por 2 a 0 quando o EXPRESSO DA VITÓRIA reagiu, empatando a peleja.


   Certos da virada vascaína, os "contrários" tramaram melar a vitória que se vislumbrava, tal era a força do Vasco contra o time da Gávea.


   A oportunidade surgiu com a expulsão de Biguá, do clube da Gávea, por um ato anti-desportivo, desencadeando a confusão que envolveu todos os jogadores em campo e a invasão generalizada de dirigentes e torcedores do time da casa, dando início a uma verdadeira batalha de tijolos. Os torcedores do Vasco, diante da evidente trama, entraram em conflito e ambas as torcidas desmontaram o muro que municiou os petardos lançados de lado a lado.

   A partida foi suspensa faltando 19 minutos para o seu término, só se reiniciando dois dias depois no estádio da rua Álvaro Chaves, mantendo-se o resultado e a invencibilidade vascaína no campeonato.

   Estão postados na foto de 18/11/1945 os seguintes campeões devidamente enfaixados: Mario Americo (massagista), Chico, Ademir (Queixada) de Menezes, Ely do Amparo, Isaías, Berecochea, Augusto, Rafanelli, Dino, Santo Cristo, Jair Rosa Pinto e Rodrigues. Técnico: Ondino Vieira (fora da foto).


*Foto: Jayme de Carvalho - Acervo: AlmanakdoVasco - Imagem digital gentilmente cedida por AlmanakdoVasco - Edição, texto, retoque e arte sobre imagem digital: Memória Vascaína
**foto-jornais: Globo Sportivo, Diário da Manhã e Esporte Ilustrado